Giro D’Itália – Corrida de História e Troféu de Ouro

O Giro D’Itália teve sua cerimônia de abertura da sua 104ª edição, dia 06 de maio, na cidade de Turim. Bem como, a primeira etapa da competição sendo realizada na cidade dois dias depois.

Com diversas equipes e ciclistas de vários países disputam pelo grande prêmio que será entregue no dia 30 de maio, após três semanas de diversos percursos em cidades escolhidas na Itália e que mudam todos os anos.

Além de ser um das maiores competições – ficando apenas atrás do Tour de France – o Giro D’Itália possui uma história grandiosa, repleta de mudança e vitórias que vale a pena conhecer.

História do Giro

A ideia de uma competição que percorresse a Itália de bicicleta partiu de Tullo Morgagni, que era editor do jornal, e do qual a contou a mesma para o dono do jornal. Assim como, o editor do ciclismo.

A ideia foi aceita por ambos, entretanto o proprietário do La Gazetta não tinha dinheiro para organização. Contudo, com o sucesso do Giro di Lombardi e Milan San Remo em 1907, o jornal conseguiu decidiu seguir com a ideia.

Os três organizadores procuram por Primo Bongrani que percorreu a Itália atrás de doações para realização da prova. Assim como, prêmio para o ciclista vencedor.

Em agosto de 1908, o La Gazetta começou a divulgar a primeira edição do Giro D’ Itália que aconteceria no início do próximo ano.

Primeira Edição

Em 13 de Maio de 1909 aconteceu a primeira edição de competição do Giro D’ Itália, na cidade de Milão com 8 etapas. Bem como, com um trajeto de 2. 448 km.

Foram 127 ciclistas que participaram da edição, que começou na Praça de Loreto em Milão rumo a cidade Balonha. Contudo, as etapas duravam entre dois a três dias.

Além disso, um jornal da época o La Gazetta Dello Sport, publicava suas matérias apenas três vezes na semana.

Tanto as regras quanto a pontuação foram iguais às do Tour de France. Ou seja, a classificação era por pontos segundo a ordem de chegada nas etapas.

Quarenta e nove ciclistas chegaram a final, porém o vencedor da primeira edição foi o ciclista Luigi Ganna que somou 27 pontos.

Giro Antes da Primeira Guerra

Após a primeira edição do Giro, algumas mudanças aconteceram na competição. Bem como, ela ocorrer anualmente e o aumentou o número de etapas que de 8 foram para 10

Em 1911, a competição começou e terminou na cidade Roma. Bem como, no ano seguinte na corrida foi por equipe, e já no ano de 1914 o sistema de classificação mudou de pontos para a de tempo após o Tour de France fazer o mesmo no ano anterior.

Devido à Primeira Guerra Mundial que começou em Julho do mesmo ano, e teve fim apenas em novembro de 1918. O Giro ficou suspenso, assim como voltou a sua corrida anual em maio de 1919, neste ano, o ciclista Costante Girardengo ganhou sete das dez etapas do Giro.

A medida que o Giro ganhou mais popularidade, a corrida se alongou e o pelotão se expandiu.

Giro D’Itália Atual

As provas anuais do Giro tem 21 etapas com dois a três dias de descansos entre algumas delas. Além disso, a primeira etapa da competição tende de ser um prólogo com um percurso de 8 km.

Em algumas etapas, existem várias subidas íngremes e difíceis que se tornaram quase que obrigatórias, pois um dos motivos pelo qual o Giro é conhecido. Assim como, a mudança de lugares de largada e chegada já que em alguns anos teve passagens pelos países vizinhos.

Alguns desses países foram a Grécia, Bélgica, a Cidade do Vaticano, França, Mônaco. Em 2018, o início do Giro começou em Israel.

Moglia Rosa do Giro

O diretor do Giro Armando Couget decidiu em 1931, que a competição precisava de algo que simbolizasse numa primeira olhada. Assim como, fosse uma identidade única do Giro.

Assim surgiu a magnolia rosa que se tomou as páginas da La Gazetta. E que nos dias de hoje, toma conta das cidades em que ocorre a corrida.

Classificação

No Giro, existem três competições para atrair ciclistas de outras categorias. Bem como, a classificação de montanha, de pontos e a geral. Além disso, os líderes de cada categoria usa uma cor distinta de camisa.

Geral

É a classificação mais procurada no Giro D’ Itália, o tempo é cronometrado em todas as etapas e depois do final dela é comparado quem fez o menos tempo é o líder da corrida. Porém, a liderança muda no final de cada etapa.

Caso o ciclista vença em mais de uma etapa do Giro que concede a camisa rosa, ele ganha. Pois, a classificação geral é a mais importante da prova, e também mais antiga da prova.

Montanhas

Essa prova é a segunda mais antiga do Giro D’ Itália, sendo colocada na competição em 1933. Assim como o ciclista Alfredo Binda ganhou a prova pela primeira vez.

Nas etapas da classificação da corrida na montanha, os pontos são dados ao ciclista que chegar no topo. Os pontos também dados ao ciclista que segue perto do líder em cada escalado.

No Giro existe quatro categorias de montanhas que variam entre elas, da mais fácil e a mais difícil. Além disso, também tem a Cima Coppi que é o ponto mais alto alcançado em um Giro e vale mais pontos do que as outras cidades.

Pontos

Apresentado na competição em 1966, essa classificação concede pontos ao ciclista que chegar primeiro na final em cada etapa ou certos lugares durante o percurso. Além disso, independente da categoria da etapa, a vitória concede 25 pontos.

O segundo lugar dá ao ciclista é 20 pontos, o terceiro lugar é 16 pontos e o quarto dá

14. Bem como, ganha no final dessa classificação o ciclista quem em mais pontos.

Classificação por Equipe

Existe duas classificações para equipe no Giro: Trofeo Fast Team e a Trofeo Super Team.

O Trofeo Fast Team soma os três melhores tempos dos ciclistas por equipe. Assim como, a equipe com um tempo total menor é a equipe líder. Em 2018, a equipe

TimeSKy ganhou esse prêmio.

Na classificação Trofeo Super Team, em cada posição ganha uma pontuação até a vigésima colocação. Ou seja, primeiro lugar é 20 pontos, segundo são 10 pontos e assim de maneira contínua. No final, ganha a equipe que tiver maior pontuação baseada em cada ciclista da equipe.

Entretanto, desde 2017 essa classificação foi suspensa. Sendo assim, a última vencedora nessa classificação foi a Quick-Step Floors.

Classificação Jovem Ciclista

Essa classificação é restrita para ciclista com idade inferior a 25 anos. Assim como a classificação geral, o líder é escolhido pelo menor tempo feito em cada etapa.

Ou seja, o tempo deles são somados em cada etapa e o ciclista que tiver o menos tempo é o líder da classificação. Ela foi colocada no Giro D’ Itália em 1976 e permanece até continua até os dias de hoje.

Cores da classificação.

Cada classificação tem uma cor diferente de cada camisa que é entregue ao ciclista líder de cada etapa. Ou seja, cada líder de etapa ganha essa camisa no final.

  • Classificação Geral – Moglia Rosa
  • Montanha – Azul
  • Pontos – Moglia Rosso Passione
  • Jovem Ciclista – Branca

Campeões do Giro

Ciclistas com maiores vitórias:

  • Alfredo Binda(Itália) – 5 Vitórias: 1925, 1927, 1928, 1929 e 1933
  • Fausto Coppi (Itália) – 5 Vitórias: 1940, 1947, 1949, 1952 e 1953
  • Eddy Mercky (Bélgica) – 5 Vitórias: 1968, 1970, 1972, 1973 e 1974
  • Giovanni Brunero (Itália) – 3 Vitórias: 1921, 1922 e 1926
  • Gino Bartali (Itália) – 3 Vitórias: 1936, 1037 e 1946
  • Bernard Hinault(França) 3 Vitórias: 1980, 1982 e 1985.
  • Felice Gimondi(Itália) – 3 Vitórias: 1967, 1969 e 1976
  • Fiorenzo Magni(Itáli) – 3 Vitórias: 1948, 1951 e 1955.

Ciclistas Estrangeiros

  • Hugo Koblet(Suíça) – 1950
  • Carlo Clerici(Suíça) – 1954
  • Charly Gaul (Luxemburgo) – 1956 e 1959
  • Jacques Anquetil(França) – 1964
  • Gösta Pettersson(Suécia) – 1971
  • Stephen Roche(Irlanda) – 1987
  • Andrew Hampsten ( Estados Unidos) – 1988
  • Miguel Indurain(Espanha) – 1992 e 1993
  • Eugeni Berzin(Rússia) – 1994
  • Tony Rominger(Suíça) – 1995
  • Pável Tonkov (Rússia) – 1996
  • Alberto Contador(Espanha) – 2008 e 2015
  • Denis Menchov(Rússia) – 2009
  • Ryder Hesjedal(Canáda) – 2012
  • Nairo Quintana ( Colômbia) – 2014

Na 100ª Edição do Giro D’ Itália, em 2017, o vencedor da taça foi o holandês Tom

Dumoulin. Além disso, nas edições seguintes os vencedores da competição foram de outros países.

Sendo assim, o britânico Chris Froome em 2018, no ano o ciclista e equatoriano. Richard Carapaz. Bem como, no ano 2020, o vencedor foi o ciclista britânico Tao Geoghegan Hart.

Curiosidades sobre Giro D’Itália

  • O rival de Luigi Ganna, Giovanni Rossignoli, teve 47 pontos e teria ganhado o Giro D’ Itália se a classificação fosse por tempo e não pontos. Portanto, Rossignoli teria vencido por mais de 37 minutos.
  • Na edição de 1919, foi produzido o primeiro pódio estrangeiro com o belga Marcel Buysse que ganhou em terceiro lugar.
  • Em 1924, uma mulher chamada Alfonsina Strada se inscreveu no Giro D’ Itália. Contudo, na época isso não era algo bem visto, ela fora desclassificada na oitava etapa, entretanto continuou o percurso sem a contagem de tempo até chegar em Milão. Esse é um fato inédito até o dia de hoje.
  • O ciclista Gino Bartali ganhou a classificação de montanhas em um recorde de sete vezes.
  • No ano de 1946, teve uma classificação com camiseta preta que foi introduzida e premiava o ciclista que ficava em último lugar na classificação geral. Bem como, muitos ciclistas perdiam tempo de maneira proposital para serem os últimos. A classificação foi extinta em 1951
  • Fausto Coppi foi o ciclista mais jovem ganhar o Giro D’ Itália aos 20 anos em 1940. Além disso, o nome dado Cima Coppi(o passo alto da montanha) foi uma homenagem a ele após o seu falecimento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *